CINEMA & EDUCAÇÃO

Dedicado a professores, alunos e amantes da 7ª Arte…

A RAINHA MARGOT

Profª Mariana A. Costa

Profª Cintia M. S. Palma

 

(La Reine Margot )

 Gênero: Drama; Histórico;

Duração: 136 minutos

Lançamento: 1994

País: França

Classificação etária: 16 anos


 FICHA TÉCNICA

Direção: Patrice Chéreau

Roteiro: Patrice Chéreau, Danièle Thompson

Produção: Claude Berri

Fotografia: Philippe Rousselot

Música original: Goran Bregovic

Edição: François Gédigier, Hélène Viard

Figurino: Moidele Bickel

ELENCO

Isabelle Adjani – Marguerite de Valois (A Rainha Margot)

Daniel Auteuil – Henri de Navarre

Jean-Hugues Anglade – Charles IX

Virna Lisi – Catherine de Médicis

 

  

SINOPSE

No século XVI, as “guerras de religiões” atormentavam a Europa. Na França, um casamento de conveniência, a união entre a católica Marguerite de Valois e o nobre protestante Henri de Navarre, é celebrado com o intuito de manter a paz. Porém, o acordo político não é suficiente para impedir a tragédia conhecida como a “Noite de São Bartolomeu”, na qual milhares de protestantes foram mortos.

TEMA

Absolutismo; Reforma Protestante; Guerras de Religião; Noite de São Bartolomeu;

 .

PREMIAÇÕES

Festival Internacional de Cannes, França:

Prêmio do Júri (Patrice Chéreau)

Prêmio de Melhor Atriz (Virna Lisi)

Prêmios César – Academia das Artes do Cinema, França:

César de Melhor Fotografia

César de Melhor Atriz (Isabelle Adjani)

César de Melhor Figurino

César de Melhor Ator Coadjuvante (Jean-Hugues Anglade)

César de Melhor Atriz Coadjuvante (Virna Lisi)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália:

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Coadjuvante (Virna Lisi)

 .

CURIOSIDADES

– O filme é baseado em obra homônima de Alexandre Dumas, escrito em 1845.

–  Marguerite de Valois (1553-1615), conhecida como Rainha Margot, foi rainha na França no século XVI, em cujo reinado teve lugar Noite de São Bartolomeu, onde milhares de huguenotes foram massacrados por católicos em um ataque surpresa.

– O filme conta a história dos últimos anos da Casa de Valois como casa real de França, e as perseguições religiosas aos protestantes, incluindo o Massacre da noite de São Bartolomeu, em 24 de Agosto de 1572.

– O massacre da noite de São Bartolomeu foi um episódio sangrento na repressão dos protestantes na França pelos reis franceses, católicos. As matanças, organizadas pela casa real francesa, duraram vários meses, vitimando entre 30 mil e 100 mil protestantes franceses (chamados huguenotes).

– O massacre já tinha sido representado no cinema por D.W. Griffith no filme mudo “Intolerância”, de 1916.

.

ATIVIDADES SUGERIDAS

1) Peça para os alunos produzirem uma produção textual contendo:

– o autor do filme; o tema central; a data de lançamento do filme no mercado; conhece ou já ouviu falar de filmes que abordam o mesmo assunto?

– um pequeno resumo do filme, com comentários sobre as principais personagens, descrevendo suas principais características;

– a descrição de uma cena ou personagem que chamou sua atenção especial. Comente.

– o que sabe sobre o contexto internacional da época? O filme tem alguma relação com a época em que foi produzido?

 

2) Peça para os alunos comentarem como são representados os espaços sociais e políticos da corte absolutista no filme (no caso, a França do século XVI)?

 

3) Como os príncipes e nobres do filme encarnam a chamada Razão de Estado, mesmo tendo que fazer coisas contrárias aos seus sentimentos e suas vontades individuais?

 

4) Solicite uma pesquisa sobre a Reforma Protestante.

 

5) Solicite uma pesquisa sobre as guerras de religião na França, em especial sobre a Noite de São Bartolomeu.

 

6) Observe a imagem sobre a Noite de São Bartolomeu:

 – Solicite uma produção textual comparando o que os alunos descobriram nas pesquisas com as representações desse episódio fatídico (tanto no filme A Rainha Margot  como na  imagem)

 

7) Peça para que relacionem as guerras religiosas do séc. XVI com os conflitos político-religiosos atuais. Existe algum tipo de semelhança entre eles?

 

REFERÊNCIAS

NAPOLITANO, Marcos. Como usar o cinema na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2003.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: